Pai e empresário de MC Gui, Rogério Castanheira contou sobre a nova polêmica envolvendo o cantor de 18 anos, que foi pego numa blitz da Polícia Militar na noite desta quarta-feira, dirigindo sem habilitação e em alta velocidade. Segundo ele, Gui tinha acabado de sair de uma série de shows que fez em comunidades de São Paulo para festejar o Dia das Crianças, e queria chegar em casa rápido para descansar.

O pai do artista contou que Guilherme, nome de batismo de MC Gui, pegou o veículo, uma Land Rover Discovery Preta, no estacionamento que fica a cerca de um quarteirão da sua casa, na Zona Leste de São Paulo.

“Como ontem foi Dia das Crianças, ele fez vários shows em comunidades aqui de São Paulo. A van o deixou num estacionamento, que fica a um quarteirão da nossa casa. Entre 23h e meia noite, ele chegou cansado ao estacionamento, o segurança estava em outro veículo, ele não teve paciência em esperar e pegou o carro e subiu para a casa. A polícia parou ele já dentro do condomínio, aqui em Anália Franco. Ele não estava fugindo, só queria chegar rápido em casa para descansar”, explica Rogério.

Segundo o empresário, Gui está arrependido do que fez. O pai relata ainda que chegou a dar uma bronca no filho pela atitude. O funkeiro ainda não tem carteira de habilitação. Segundo a polícia, o veículo estava sem licenciamento e também já havia recebido multas de trânsito.

“Ele nunca fez isso. Ele tem três carros e quem sempre dirige o veículo é o segurança dele. Ele ficou chateado por conta da imagem limpa que ele tem. Gui tem 20 milhões de adolescentes que se espelham nele. Eu conversei com ele, e ele sabe que errou. E ele pediu desculpas e disse que estava muito cansado, queria chegar em casa rápido para descansar. Eu falei ‘pô, Gui, você tinha que ter esperado!’. O problema nem foi só a polícia parar, mas, sim, a violência, ele estava sozinho e podia sofrer um sequestro, a cidade está muito perigosa”.

O caso foi registrado na 31º Distrito Policial de Vila Carrão/SP.

FOTO: Reprodução

FOTO: Reprodução