Imagine a seguinte situação: você trabalha como office boy e tem salário de cerca de R$ 800. Pouco mais de um ano depois, grava um clipe que chega a 64 milhões de acessos no site YouTube.

Foi o que aconteceu com João Israel Simeão, o MC João. Com o sucesso “Baile da Favela”, o jovem da zona norte de São Paulo conquistou a internet e fez todo o mundo dançar, do Jardim Hebron ao Jardim Europa. “Não estou acreditando no que a minha vida virou em tão pouco tempo. Já fiz shows tanto em bailes populares quanto em casas voltadas para a classe alta”, diz.

Ele começou a compor e a cantar para os amigos em 2008, aos 17 anos, como um modo de extravasar a tristeza com a morte do pai, Antônio. Mas foi a amizade com o também MC Menor da VG que fez a carreira de João seguir um rumo diferente. “Os dois se tratam como irmãos. Eles se ajudaram e conseguiram ser bem-sucedidos”, conta Vitor Hugo, produtor da GR6, empresa que administra a carreira de João. “O Menor é muito importante na minha vida. Foi com as dicas dele que consegui ser cantor profissional”, diz, emocionado, João. O amigo, aliás, foi um dos que aconselharam o MC a escrever letras que falam abertamente de sexo. “O público do funk gosta das músicas picantes, até porque todo o mundo tem os seus desejos. O que é proibido é mais gostoso. E em time que está ganhando não se mexe”, completa.

Reprodução

Reprodução